domingo, 29 de novembro de 2009





na infinita parcela do amor
só um instante
ocupa o fulgor do deslumbramento.

para que os lábios
esqueçam o pronunciamento da mágoa.


fts: pereira lopes/ marcelo marques

35 comentários:

maria josé quintela disse...

infinitamente bem pronunciada


a proporção do deslumbramento e da mágoa


na memória instantânea dos lábios.




um beijo maré.

~pi disse...

milagres

de

sal?





~






~

isabel mendes ferreira disse...

tudo demasiado belo neste dia de marés altas.


eis que o tempo se ergue.

eis toda a memória.
eis o verbo. incontrolável.


deslumbre!


mesmo que a mágoa seja porto.



beijo. com pronúncia de ternura.

isabel mendes ferreira disse...

Maré tenho uma pétala fotográfica que lhe pertence.

se quiser ter a gentileza de me enviar o seu mail envio....
beijo.


o meu está no perfil do piano.


re.beijo.

Mar Arável disse...

é verdade sim

o amor

num instante

infinito

bjs

Maria disse...

Pode ser um momento
intenso
belo como essa onda

Beijo, Maré

maré disse...

Y

e eis-me aqui.
perto do ouro. fascínio o cerco de uma asa. movimento perfeito na face da noite. desmedidas açucenas a subverter as dores da alma. ave permutável aos enigmas da luz são as suas palavras.

um beijo tecido de finíssima seda

Isabel disse...

http://isabelvictor150.blogspot.com/



a casa de alguém que tb esteve no centésimo abraço e que é toda especial.....e que tb se comoveu com as pétalas.


bom dia Mar de Marés....


beijo.


(obrigada)

Isabel disse...

e lá em baixo no fim do seu blog....
..........................

(um estrondo!)



:)

___________.

Luis Eme disse...

sim...

bjs Maré

Maresias disse...

"infinita parcela do amor"



num regaço de espuma

matéria de lágrima

escopro de lábios

desmedidamente navios. mares. portos.


Um beijo no pico das marés.

P

alice disse...

estou a gostar muito de descobrir a tua poesia. em pouco dizes muito. um beijo.

gabriela rocha martins disse...

um mar revolto de deslumbramento

onde o espanto submerge



.
um beijo em plena maresia

Graça Pires disse...

Só um instante. Apenas um instante.
Que pode ser eterno. Com um júbilo inesperado.
Muito belo, Maré.
Um grande beijo.

Virgínia do Carmo disse...

Breve reflexão a inundar os olhos de sabedoria...

Beijinho terno!

maré disse...

Y

como um fado. fermento e calo. o enredo digital das chuvas a ser palco. é intima a geografia rupestre aos olhos dos dias. unge-se a pele com uma seiva precária de avessos do céu. a ser asa. caminhante e combustível.


___

beijo e um largo e grato sorriso

Obrigada

maré disse...

Gabriela

abro sulcos com o nome escrito nos lábios.

a resistência faz-se de ternura nos ossos.
um dia, a minha boca encontrar-se-á no sentido do mundo.

_______

beijo

Licínia Quitério disse...

Só um instante. E a mágoa é impronunciável.

Um beijo.

Henrique Dória disse...

O Porto no seu esplendor!No esplendor da tua poesia. Gostaria que te increvesses no filo-café que se vai realizar em Mondim de Basto. Vai ao incomunidade.blogspot.com e inscreve-te. Diz-me depois. Beijos

Arabica disse...

Nem sempre o fulgor do instante vence,
na onda forte da mágoa.

Um beijinho, Maré.

lobices disse...

:)

maria manuel disse...

deslumbramento e mágoa, parcelas do amor, e o fulgor do deslumbramento a reclamar esse instante... belo!

A.S. disse...

Venho deixar-te um terno e doce beijo... de SAUDADES!!!

Cioara Andrei disse...

Foarte interesant subiectul postat de tine. M-am uitat pe blogul tau si imi place ce am vazut.Cu siguranta am sa il mai vizitez.
O zi buna!

maré disse...

Y

incerta a distância onde se encontram os lírios.
caídos os dias a lucidez é uma armadilha que des.tece o pranto o eco. e o corpo de tão perto é território de neves.
milénios na impaciência da língua. soldadura nos degredos e enganos a luz é a quilha. o único lastro das fugas


.

boa noite, bom dia Y

um beijo

isabel mendes ferreira disse...

(infinita Maré Alta)



_______________
_______________
_______________
_______________
_______________

(beijo)

APC disse...

tudo são estilhaços que apanhamos com dor. memórias que não se apagam e, nos deslumbram. como se nos fosse possivel o regresso.
um beijo

Nilson Barcelli disse...

Precisão, capacidade de síntese e inteligência, são alguns dos atributos que tornam excelente este teu poema.
Escusado será dizer que gostei muito, querida amiga. E também da foto.
Beijos

lupussignatus disse...

o eco

dos

búzios



[partículas
de
maresia]




*beijo*

Mar Arável disse...

De quando em vez ri

no espelho da ria

o mar sabe aguardar

desgrenhado

lá onde se fundem as águas

mie disse...

Tanto dito em tão poucas palavras!

beijo Maré

Vieira Calado disse...

No outro dia, cometi uma gaffe.

Comentei um poema de alguém...
pensando que era seu!

Mas o mais grave é que não consigo saber qual.

Bom fim de semana.

© Piedade Araújo Sol disse...

poucas palavras...riqueza de conteudo.

bom domingo!

beij

joão marinheiro disse...

Gostei da força das palavras , da força do mar a vencer o molhe.
Abraço e marujo.

Jaime A. disse...

Esta mágoa tem de ser arrastada pela memória porque ao amor nada resiste...
Beijo