quinta-feira, 15 de janeiro de 2009


______________________
______________________

à Graça Pires

http://ortografiadoolhar.blogspot.com/

Com o silêncio a superar a voz
impões a respiração aberta à geografia da sílaba.
imbuído de silêncio muito branco
um rio
e barcos de assombro a escorrer a pele
como as águas cicatrizadas da cascata.
tudo se presume como um bando de aves
no final da voz entumecida das marés
quando os pretéritos já são velas
entre as sombras e as águas.

recolhida à grandeza de palavras tuas
espanta-me a vontade de perguntar
______ em que ventos geminaste?
em que luzes
em que fontes
em que mares de fogo te banhaste?

em mim a primavera já foi ontem
e neste janeiro frio o segredo do meu riso
é ainda a memória das ondas
na eternidade apaziguadora do teu verbo.

e
[prometo
do rumor gasto das minhas mãos
abrirei o azul da utopia
ao voo das garças abatidas pelo céu.

Foto: marion iordache

9 comentários:

Luis Eme disse...

linda homenagem a uma excelente poetisa...

bjs Maré

Graça Pires disse...

"em mim a primavera já foi ontem
e neste janeiro frio o segredo do meu riso
é ainda a memória das ondas
na eternidade apaziguadora do teu verbo."
Não sou capaz de dizer como me sensibilizou este poema que me dedicas, com carinho, eu sei, porque tens o coração aberto ao assombro de todas as palavras.
Bem hajas, minha amiga.
Um grande beijo.

D. disse...

Muito bom voltar a este sítio.


D.

isabel mendes ferreira disse...

a Graça é uma fonte. da mais pura água!



beijo Maré. por este gesto. que fica.




belíssimo.

isabel mendes ferreira disse...

a Graça é uma fonte. da mais pura água!



beijo Maré. por este gesto. que fica.




belíssimo.

gabriela rocha martins disse...

há gestos que ,só por si ,exprimem toda a poesia

o teu é um deles
num poema - lindo



.
um beijo

mateo disse...

O segredo do meu sorriso está no teu verbo de carinho.
Bjs

Vieira Calado disse...

A Graça merece.

O poema é muito bonito.

Beijinhos

Mar Arável disse...

Uma garça poética

para a Graça que estimamos

Um poema de amor

Belo