segunda-feira, 10 de novembro de 2008


Foto: autor desconhecido

6 comentários:

Luis Eme disse...

há dias assim...

lentamente, vemos tudo a fugir...

bjs Maré

Graça Pires disse...

Na "concha imaculada da palavra" o mar soçobrando as tuas maõs até incendiar o poema...
Um belíssimo poema, Maré.
Um grande beijo.

fred disse...

"no eco dos passos
apenas o corpo
sorvendo o mar
como se fosse a última vez
que conseguia respirar"

Perfeito.

Beijos

Mar Arável disse...

Como se fosse a última vez

mateo disse...

Admirável,"maré"!
Beijo.

mariah disse...

belíssimo poema.

Beijos,

mariah