domingo, 17 de janeiro de 2010




se soubesse escrever a matéria do silêncio
dir-te-ia de uma língua demente e excessiva:
a feroz biografia das contradições da luz
a agigantar-se contra os lábios.



foto: federico bebber

26 comentários:

Graça Pires disse...

Todo o silêncio se agiganta contra oa lábios porque as palavras, tantas vezes inúteis, nascem em nossa voz como rios presos à nascente.
Um beijo imenso, miúda.

Isabel disse...

tudo mas tudo


SOBERBO!



beijo.

maria josé quintela disse...

há marés que não se escrevem...



beijo.

Virgínia do Carmo disse...

Mas tu sabes escrever a matéria do silêncio, Maré...

Um beijo feliz por voltar a ler-te...

mariavento disse...

Consigo sempre espantar-me... com as tuas palavras.

© Piedade Araújo Sol disse...

a agigantar-se contra os lábios.

a feroz biografia das contradições da luz.

dir-te-ia de uma língua demente e excessiva:

se soubesse escrever a matéria do silêncio.

também gosto assim.

beijo

A.S. disse...

O fulgor do silêncio
desnuda a lingua,
Dança soberano e contagiante
na cegueira que arde
incendiando o tempo...


Beijos...
AL

maré disse...

obrigada Teresa

um beijo maior, apesar de tudo.
estou a abraça-las a ambas.

anazézim disse...

ah essas marés!

Mar Arável disse...

Incomensurável

o silêncio

que grita nas marés

BJ

Maria disse...

Tão belo que nada mais digo...

Um beijo, Maré

mie disse...

Há sempre uma maré de espanto aqui.



Belíssimo tudo.

um beijo Maré.

Isabel disse...

Querida L.


peguei neste fotógrafo e levei-O para o face.


as suas palavras guardo-as. num bouquet especial!

gabriela r martins disse...

SUBLIME
( os meus comentários começam a tornar.se um lugar comum )



.
um beijo

as velas ardem ate ao fim disse...

eu digo te que escreves muitissimo bem.
um abraço

utopia das palavras disse...

A arte do silêncio em conta-luz!

Belo, belo!

Beijo

Chris disse...

No espaço imenso do silêncio, nasce um poema, assim
Parabéns
Chris

Luis Eme disse...

mas tu sabes, escrever e gerir...

bjs Maré

lobices disse...

...passei para deixar um sorriso

JOSÉ RIBEIRO MARTO disse...

Belíssimo , POETA:)
abraço
__________ JRMARTo

alice disse...

acho muitíssimo bem que faças isso! da minha parte, força! um grande beijo*

Jaime A. disse...

Se a luz se fechasse
na policromia do excesso;
se o silêncio errasse
pelo agigantar do começo;
então as minhas mãos
(em palma)
torceriam o nascer
de um pássaro a sul,
regurgitado
pelo encantamento
de uns lábios
[{segmentados}]

Licínia Quitério disse...

Tu sabes dizer da matéria do silêncio, Maré de luz sobre as palavras.

Um beijo.

maria manuel disse...

como tu sabes dizer o «silêncio» e não um silêncio qualquer, mas o do rosto da imagem que escolheste:
um rosto cerrado, de olhar baixo, dorido, lábios fechados, o rosto de quem teve uma vida difícil ou é assolado pelo desespero, essa «feroz biografia das contradições da luz
a agigantar-se contra os lábios».
um poema fantástico, Maré!

lupussignatus disse...

a dicção

do

oceano



*beijo*

Nilson Barcelli disse...

Aprecio a elevada densidade poética do que escreves. E isso está bem patente neste pequenino/grande poema.
Espanto-me sempre contigo...
Querida amiga, bom Domingo.
Um beijo.