segunda-feira, 21 de dezembro de 2009





órfãos
mendigamos ao céu o código de uma estrela:
um ventre redondo onde semear um campo de lírios.

e nascemos nus.

os lábios de veludo contra a neve
e a lucidez de um cabaz de frutos loucos
a esterilizar a voz.
uma asa aguda corta o renque de luz
o ímpio desterro é o berço onde o corpo adormece.
caos e orfandade
um pulso carnívoro a devorar o milagre.

assim nascemos da humidade da noite
com uma genética fome nos olhos
e a absoluta cegueira das mãos

e nascemos nus
rosas brancas com um corpo de incêndio.



a todos
um Natal redentor. de pródiga luz



foto : autor desconhecido. retirada da net
e Anunciação de Bento Coelho

24 comentários:

Maria disse...

Sem palavras!
Sem palavras mas com um enorme nó na garganta que não me deixa engolir nem uma lágrima.

Abraço-te

isabel mendes ferreira disse...

somos.



tão....



(obrigada Maré Alta)



beijo.

APC disse...

Temo, minha amiga, que a humanidade esteja cada vez mais perdida. Como fomos capazes de criar um mundo de desafectos?!
Um beijo e, as festas possiveis nesta época. E sim, que seja altura redentora.

Nilson Barcelli disse...

Escreveste um poema soberbo, querida amiga.
Nem sei onde vais buscar tanta força para colocares nas palavras, nas imagens poéticas que crias. Parabéns por mais esta pérola poética.
Um Feliz Natal para ti e para a tua família.
Beijos.

Graça Pires disse...

"caos e orfandade"
Sim, minha amiga. Assim é para muitos.
Que seja de luz e redenção o teu Natal. Que as tuas rosas brancas possam incendiar os corações de todos nós.
Um beijo imenso.

Mar Arável disse...

Tudo de bom para ti

em todos os natais

Bjs

JOSÉ RIBEIRO MARTO disse...

Sim , muito alta esta linguagem contra o coração e dòi .
È a tua fala , a tua palavra sempre aguda de desmontagens para um mundo sem perdão .
abraço e bom ano, o que já é prosaico .
_____________________ JRMARTo

Luis Eme disse...

sim, nascemos nus, rosas brancas com um corpo de fogo...

beijos e BOAS FESTAS Maré

Jaime A. disse...

o silêncio, apenas.
Temos tanta tecnologia, para quê?

Beijos grandes com cheiro a ao Natal dos Simples

lupussignatus disse...

ADN

dos

anestesiados




*Natal
marejado
de luz

e um beijo*

Arabica disse...

Cada vez mais o desejo em nós de natal para todos, todos os dias do ano.


Um abraço meu, para ti,
nu de adornos.

Mas.

A.S. disse...

Maré, O teu talento desenha toras as emoções! Leio... releio... volto a ver!

Que teu Natal seja repleto de luz... daquela que acendemos por dentro e que a tudo irradia em forma de sentimentos.


Beijo
AL

ausenda disse...

Que seja ese Natal que ambicionamos desprendido, onde nascemos nús e partilhamos!

Boas Festas, Maré!

Um beijo

maria josé quintela disse...

da desimportância da roupa que nos veste nesta passagem.



feliz natal maré.

um beijo.

mie disse...

eu já nem consigo dizer nada. há muito que sou muda. emudeci por saber este mundo que é de homens mas que não são Homens.

...muda, mudei a Palavra para as mãos, e coração. e parto sempre. sempre que ouço um gemido, um grito ou apenas um olhar. sempre que uma mão da minha mão precisa. e assim tenho feito natal todos os dias ...desde há onze anos

____em que também eu precisei de uma mão e de um coração condoído.

" as palavras são vazias se não forem traduzidas em atitudes"

" dai de graça o que DE GRAÇA recebestes"

Um beijo enorme querida Maré

Um santo e Feliz natal, é o que te desejo.

Virgínia do Carmo disse...

Maré, o teu poema é berço doído da verdade...

Desejo-te um santo Natal e deixo-te um beijo comovido...

Ana Oliveira disse...

Um Bom Natal...apenas...que felizes só as rosas e os lirios...inocentes!

Um beijo

Ana

alice disse...

as imagens são sempre chocantes, querida maré... mas hoje não quero pensar em nada triste, não leves a mal. o que me traz aqui é a vontade de te desejar um óptimo natal e um inspirador ano novo* um grande beijinho.

Pedro Branco disse...

Venho desejar-te um Bom Natal. Podia deixar aqui o mesmo texto que deixei na Maria. Está lá, no meu canto.

Beijo.

A.S. disse...

Para ti, um abraço muito especial... hoje!!!

AL

maria manuel disse...

«caos e orfandade
um pulso carnívoro a devorar o milagre.»
expressivas palavras neste poema tão pertinente e intenso!

um bom ano para ti, Maré! beijo.

maré disse...

Y

“não existem deuses”
existe uma pele onde nos acrescentamos. calendário de sal. e cristais espelho onde o rigor é ser concreta matéria das lágrimas.
faz-se dócil a cama onde sitiamos os sentidos sob a continuidade de uma lua. até ser dia. um dia levíssimo no respirar das flores.


_______

beijo

Isabel disse...

beijo. Maré.



agora tão perto.....



y.

Licínia Quitério disse...

Dorida fala a tua. Como um corpo contra o chão da rua. Pura a tua fala. Como uma rosa branca incendiada.

Desejo-te um ano de luz e harmonia.

Um beijo, Maré.