quinta-feira, 18 de junho de 2009



...................
às vezes as flores abrem-se tão tristes
ao zumbido das abelhas
que o sol se exila
como uma ilha pronunciada.
e o poema

[prisioneiro

não consegue respirar.


ft : autor desconhecido

12 comentários:

Maria disse...

Incomentável, porque muito belo!

Beijo, Maré

lobices disse...

...gosto

susana disse...

É pela manhã que as flores se abrem para receber as suas abelhas, também como nós nem sempre as manhas são alegres...

Beijo de um anjo

Luis Eme disse...

é verdade...

às vezes o sol esconde-se e leva as palavras...

bjs Maré

clanDestino. disse...

Por certo essas frases não teriam um autor conhecido, por certo.

D.

Vieira Calado disse...

Com o calor que tem feito

venho desejar-lhe um resto de fim de semana mais fresquinho.


Bjs

Graça Pires disse...

Se o poema, prisioneiro, não conseguir respirar esvoaça com ele, de lés a lés, a tua esperança...
Um beijo enorme, Maré

lupussignatus disse...

resta

o oxigénio

dos búzios

Arabica disse...

Sempre presente a beleza

minimalista


do ser em ilha.

Um beijo

Mar Arável disse...

Também é possível

respirar por guelras

O Profeta disse...

Nascem a todo o instante
Os sentires vindos da alma
Tatuados a cada semblante

Um beijo na tua procura
Um abraço fica suspenso
Um sorriso desponta da tristeza
Um olhar prende o momento


Boa semana



Doce beijo

mateo disse...

a sabedoria de sugar o pólen

Beijo.