quarta-feira, 22 de abril de 2009



:::::::::::::::::::::::::


ft : c. serra

15 comentários:

Graça Pires disse...

Neste país adiado. Na omissão dos cravos. Com falsos profetas. Com deuses de barro. Não podemos deixar morrer abril. Nem a esperança. Nem a poesia.
O teu poema é lindíssimo.
Um beijo, Maré.

ausenda disse...

Poema que doi, mas Abril mesmo que omitido na cor dos cravos mesmo que desbotado do seu fervor,existe! E existirá porque haverá sempre uma multidão que o pintará da sua cor!

Beijo, Maré

605 Forte disse...

A Martinha do blog Sentimentos é ladra de palavras.

Ler aqui e comparar com o ultimo post: http://amor82.wordpress.com/

Sou venenoso!
Usem-me com moderação!

Vieira Calado disse...

Muito interessante, o poema!

De facto, Abril morre...


Cumprimentos meus

Luis Eme disse...

apesar da beleza do teu poema, penso que Abril continua a ser esperança...

bjs Maré

gabriela rocha martins disse...

até que Abril se cumpra......



com

.
um beijo

gabriela rocha martins disse...

ps - andei um pouco afastada dos comentários (não por desinteresse ) muito pelo contrário ,antes porque tinha imensa dificuldade em abrir os links através do canto.chão .resolvi entrar em "vossas casas" por outra porta ,porque ficar em silêncio face ao que admiro ( e muito ) não é para mim........

......fico com formigueiro ( miudinho )na ponta dos dedos


.
um beijo

lobices disse...

...ainda tenho fé em Abril apesar de ver os cravos a murcharem
...um bom poema
...abraço

mateo disse...

Em Abril, apetece-me, sempre, sorver as liberdades...
E deixar aos so_cretinos o vampirismo do Zeca.
Beijos... em abril e maio e...

Arabica disse...

Um país adiado, uma revolução inacabada, um gesto por traçar, um livro por ler, um dia por viver.


E um abraço para ti.


Meu, sem adio.

Mar Arável disse...

25 de Abril

de novo

gabriela rocha martins disse...

hoje
dia 25 de Abril

deixo.te um beijo com cheiro a cravo e sabor a canela

Maria disse...

o teu poema é demasiado triste, mas bonito, como tudo o que é triste.
Abril continuará todos os meses, todos os dias.
Abril, de novo!

Um beijo e um cravo vermelho, sempre

isabel mendes ferreira disse...

Maré______________________




b.e.i.j.o.




como um autógrafo sempre inscrito no tempo.




(obrigada)

Guilherme F. disse...

Gostei de descobrir este cantinho. Muitos sentimentos à solta. Vou voltar.
fica bem
Gui
coisasdagaveta.blogs.sapo.pt