quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009


__________________




Foto: carlos m tavares

13 comentários:

martinha disse...

Gosto tanto do teu blog

sabias?

e a musica Hummm gosto

fica bem
martinha

Graça Pires disse...

Se a boca sugere o rumo das aves é porque as palavras se fizeram voo por dentro do peito.
Um beijo, Maré.

Arabica disse...

Maré,


sempre tão intimista esta tua escrita!

Tão silenciosa e táctil.


Um beijo

Mar Arável disse...

Caminhos tangíveis

que se rasgam

e voam

de tantos desejos

lupussignatus disse...

sílabas

de

luz

Luis Eme disse...

não digo nada, leio-te com a música das aves...

bjs Maré

gabriela rocha martins disse...

não falo ,prometo!

mas não resisto
a deixar
os meus olhos colados
ao poema

amanhã ,podes devolvê.los?



.
um beijo irresistível

O Profeta disse...

O meu pensamento é gaivota
Entre as tempestades e as pedras negras
Meço o tempo pela chegada da Lua
Sou homem nu a que um deus dita regras

Boa semana


Bom carnaval


Doce beijo

meus instantes e momentos disse...

Lindo blog.
Maurizio

ParadoXos disse...

não falei - senti as tuas palavras!

isabel mendes ferreira disse...

não falo. juro.


recolho só o prazer!





e agradeço.



a constância. lá.


beijooooooooooo.

AnaMar (pseudónimo) disse...

não me consigo calar, porque tenho a sensação que prendo as aves que quero livres....

Lindo!

Henrique Dória disse...

A palavra procria a luz. E assim nós somos luz.Beijos