domingo, 15 de fevereiro de 2009

______________________

Foto: rattus

13 comentários:

susaninha disse...

De longe se faz perto quando pensamos com o coração,com amor, não se toca mas sente-se,e com AMOR

Beijos ternos

lupussignatus disse...

quando

o silêncio

se aninha

no ventre

Vieira Calado disse...

Gostei deste seu poema.

Tem frases muito interessantes.

Cumprimentos meus.

Goticula disse...

Poema deslumbrante. Cheio de sentires!

bjs

Babes disse...

E é tão bom quando "nos" regressamos... a um tempo que deixou saudade...

Beijo

isabel mendes ferreira disse...

apesar de todos os sulcos


"sulco-me" destas palavras.




úberes.



que lavam a alma.




(obrigada)

Arabica disse...

Pode ser em qualquer dia, quando existe saudade...

Gostei de ler e de ouvir.


Uma boa semana, beijo

Graça Pires disse...

Há páginas que se repetem. Há múltiplas paisagens desabitadas. Há o rosto aberto aos alarmes da saudade. Por isso se volta...
Mais um belíssimo poema.
Um grande beijo.

manzas disse...

Entrar aqui, na tamanha beleza
Numa pagina que fermenta alegria…
É sonhar acordado e voar na leveza
De poetizar tudo… porque tudo é poesia

Uma semana de paz e alegria…

O eterno abraço…

-MANZAS-

ausenda disse...

Consentir a imortalidade da esperança...num regresso adiado!

Lindo, Maré!

Beijinho

mateo disse...

Poder regressar...
Como de braços abertos, frente ao mar, no momento da não-maré!
Beijo.

isabel mendes ferreira disse...

e






obrigada maré....de caminhos sempre vários. e constantes.



um beijo.

maré disse...

obrigado Gotícula

.

não tive como retribuir

bj