terça-feira, 10 de junho de 2008

a luz da palavra

5 comentários:

Luis Eme disse...

tens razão, Maré, há palavras mais nocturnas que outras,brilham mais ao luar...

isabel mendes ferreira disse...

ardente o verbar. aqui.



___________________.

Graça Pires disse...

Há palavras que só o silêncio rasga.
Belo o poema.
Obrigada pela visita ao meu "Ortografia"

lupussignatus disse...

nocturna

maré

de

prodígios

Mïr disse...

Bela imagem.

A luz da sua autoria é de quem?